A Mulher das Letras: cultura, memória e identidade / La Mujer de Letras: cultura, memoria e identidade

R$ 48,00
Disponibilidade: 50
Editora: Pontes Editores
Ano: 2021
ISBN: 9786556372808
Visualizado: 120
Autor (es): Organizadoras: Alexandra Santos Pinheiro e Brígida M. Pastor
Páginas: 246
Qtd:     


As melhores Seleções estão aqui!
PONTES EDITORES

Dúvidas ?
Fale agora com nossos vendedores
Fone: 19 3252-6011

 

A obra reúne onze capítulos de autoria distinta, o que não impede sua unidade, garantida por duas propriedades: em primeiro lugar, são mulheres tanto as autoras dos estudos, quanto o assunto em análise; em segundo, anima-as um propósito comum: conferir visibilidade a autoras nem sempre suficientemente renomadas ou a temas raramente associados à literatura feminina. Assegurada essa convergência, o livro se abre como um leque em que cada haste corresponde a uma questão própria e relevante. A primeira haste diz respeito à procedência das ensaístas, que, trabalhando no Brasil e no Exterior, oferecem um mapa da leitura feminista no Ocidente. Como que contrapondo a visão de Harold Bloom, parecem sugerir um outro cânone, porque seu olhar provém de locais variados, tornando mais pluralista e democrática a perspectiva de onde abordam obras que exemplificam a criatividade de mulheres autoras. É esse o primeiro passo para que o “coração de feministas” possa se transformar em uma voz crítica, una no que diz respeito à dedicação a uma atividade, mas múltipla na distribuição de seu exercício intelectual.

Regina Zilberman

 

El presente volumen recopila una serie de ensayos que se centran en el estudio de textos de escritoras desde una óptica intercultural e internacional. Los diferentes análisis que lo componen despliegan ante quien lee la pluralidad del fenómeno literario: diferentes autoras, que a su vez representan diferentes géneros literarios, latitudes geográficas y realidades culturales, desde América Latina: Colombia, Brasil, Argentina, México, hasta Argelia, Mozambique y la India, pasando por España y Francia. Se trata de una visión alejada del reduccionismo de las instituciones culturales vigentes y de la crítica literaria y los manuales de didáctica de la literatura.  Más concretamente, reconoce la variedad de experiencias sociales y simbólicas de las mujeres, a través de las cuales las escritoras construyen y renegocian sus identidades, creando  personajes femeninos que se muestran cuerpos indisciplinados o cuerpos sacrificados que desestabilizan el orden y el poder establecido.

Mercedes Arriaga Flórez

 

Informações
Autor (es) Organizadoras: Alexandra Santos Pinheiro e Brígida M. Pastor
Páginas 246

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação:    Ruim            Bom

Digite o código da imagem: